Genidens machadoi, Marceniuk & Ferraris, 2003

Marceniuk, Alexandre P., 2005, Redescrição De Genidens barbus (Lacépède, 1803) e Genidens machadoi (Miranda- Ribeiro, 1918), Bagres Marinhos (Siluriformes, Ariidae) Do Atlântico Sul Ocidental, Papéis Avulsos de Zoologia 45 (11), pp. 111-125: 119-122

publication ID

http://doi.org/ 10.1590/S0031-10492005001100001

persistent identifier

http://treatment.plazi.org/id/D33D87C2-AA42-FFB5-1579-F927286BFED7

treatment provided by

Carolina

scientific name

Genidens machadoi
status

 

Genidens machadoi 

( Figura 7View FIGURA 7)

Tachysurus machadoi Miranda-Ribeiro, 1918  a:110. Localidade-tipo : Macaé, Rio de Janeiro, Brasil. Holótipo: MNRJ 661View Materials. (descrição original).

Netuma barbus Sielfeld, 1979:190  , fig. 1 (descrição, entrada oriental do Estreito de Magalhães, Chile).

Genidens machadoi Marceniuk & Ferraris, 2003:450  (somente nome, sinonímia e distribuição).

Diagnose: Genidens machadoi  difere de Genidens barbus  pelos seguintes caracteres: margem lateral dos esfenóticos recortada e dos frontais quase paralelas (vs. nos esfenóticos retilínea e nos frontais pouco convergente no sentido póstero-anterior) (fig. 2); escudo cefálico medialmente mais estreito na altura dos esfenóticos (vs. na altura dos frontais) (fig. 2); distância entre a margem lateral do escudo cefálico, no ponto mais estreito, e a margem posterior da órbita 0,68 – 1,0 da menor largura medial do escudo cefálico (vs. 1,2-1,7) (fig. 3); processo occipital relativamente curto e largo na extremidade posterior (vs. relativamente longo e estreito na extremidade posterior) (fig. 2), largura da extremidade posterior do processo occipital 2,0-3,4 do comprimento do processo occipital (vs. 3,3-4,7) (fig. 4); 1 ou 2 pares de placas de dentes na região do palato, par anterior menor e arredondado, as vezes confluente ou totalmente fusionado com par posterior ovalado (vs. placas de dentes da região do palato formando um conjunto com aspecto de ferradura, as placas totalmente fusionadas ou divididas em vários grupos confluentes, algumas vezes um par anterior distinto, pequeno e arredondado, posteriormente com uma projeção) (fig. 5); maior comprimento das placas de dentes 3,2-4,9 da altura da cabeça (vs. 1,9-3,4) (fig. 6). Genidens machadoi  difere ainda de Genidens barbus  pela granulação mais espessa na superfície do escudo cefálico, irregularmente distribuída sobre o escudo cefálico (vs. granulação mais fina na superfície do escudo cefálico, arranjada em séries mais ou menos regulares, paralelas ao sulco medial ou irradiadas a partir da base do processo occipital e centro dos frontais e esfenóticos) (fig. 2); e também pelos barbilhões maxilares e mentonianos mais escuros e linha lateral indistinta (vs. barbilhões maxilares e mentonianos mais claros e linha lateral nítida). A espécie pode ser diferenciada de G. genidens  pelas placas de dentes fixas na região do palato (vs. não fixas, ligadas a projeções carnosas) e distingue-se de G. planifrons  pela margem lateral do escudo cefálico côncava na região dos esfenóticos (vs. retilínea na região dos esfenóticos); 1 ou dois pares de placas de dentes ovaladas na região no palato, o par anterior as vezes confluentes ou totalmente fusionado com o par posterior (vs. placas de dentes na região do palato formando um conjunto com aspecto de uma ferradura, as placas totalmente fusionadas ou divididas em vários grupos confluentes); processo occipital relativamente curto e largo na extremidade posterior (vs. processo occipital relativamente longo e estreito na extremidade posterior). Genidens machadoi  difere ainda das demais espécies da família Ariidae  , presentes nas regiões sudeste e sul da costa brasileira, pela seguinte combinação de caracteres: placas de dentes na região do palato sempre presentes e bem desenvolvidas, com dentes cônicos bastante numerosos; nadadeira adiposa de tamanho moderado, cerca de metade do comprimento da base da nadadeira anal; sulco medial presente e bem diferenciado; 2 pares de barbilhões mentonianos.

Descrição: As medidas e contagens são apresentadas nas tabelas 1 e 2.

Cabeça moderadamente deprimida, perfil suavemente convexo e moderadamente ascendente ânteroposteriormente. Escudo cefálico visível sob a pele, granulação espessa, sem padrão definido de distribuição. Fontanela craniana evidente, freqüentemente ul- trapassando a margem posterior das órbitas; sulco medial relativamente curto e profundo, margens irregulares. Margem lateral dos frontais quase paralelas, dos esfenóticos recortadas. Processo occipital afilado ântero-posteriormente, relativamente curto e largo na extremidade posterior, perfil pouco convexo e crista medial bem evidente. Placa pré-dorsal pequena, em forma de V. Focinho anguloso. Olhos látero-superiores elípticos e tamanho moderado. Barbilhões teretiformes de comprimento moderado, par maxilar ultrapassando a base do acúleo da nadadeira peitoral, par mentoniano externo ultrapassando a extremidade da membrana branquiostégia e par mentoniano interno ultrapassando a metade da distância à extremidade da membrana branquiostégia. Boca terminal, maxila superior pouco projetada sobre a inferior que forma um arco; lábios reticulados de espessura moderada. Prémaxilar com dentes aciculares, mais curto medialmente do que lateralmente, relativamente estreito e margem lateral côncava. Dentário com várias fileiras de dentes aciculares. Um ou dois pares de placas de dentes aciculares obliquas de cada lado do palato, par anteri- or menor e arredondado, as vezes confluente ou totalmente fusionado com par posterior ovalado. Primeiro arco branquial com 13-17 rastros branquiais aciculares (látero-anteriores) e 0-9 rudimentos branquiais aculeiformes (médio-posteriores).

Corpo robusto, pouco mais largo do que alto na altura da cintura peitoral, progressivamente comprimido posteriormente. Nadadeira dorsal com 6-8 (7) raios moles; acúleo da nadadeira dorsal moderadamente comprimido, margens laterais longitudinalmente estriadas, margem anterior com dois terços basais granulados, terço distal pouco serrilhado e margem posterior com terço basal liso, dois terços distais moderadamente serrilhados. Nadadeira adiposa de forma variável. Nadadeira peitoral com 7-11 (10) raios moles; acúleo da nadadeira peitoral deprimido, maior que o acúleo da nadadeira dorsal, margens superior e inferi- or longitudinalmente estriadas, margem anterior com os dois terços basais granulados e o terço distal pouco serrilhado, margem posterior com o quarto basal liso e os três quartos distais moderadamente serrilhados. Nadadeira pélvica com 6 raios moles. Nadadeira anal com 16-20 (20) raios moles. Lobo superior da nadadeira caudal mais longo do que o inferior, com extremidades moderadamente arredondadas. Linha lateral indistinta.

Coloração: Dorsalmente cinza escuro (fresco), azul escuro (fresco ou fixado) ou marrom escuro (fixado), progressivamente mais claro abaixo da linha lateral, ven- tralmente branco salpicado de cinza (fresco) ou creme amarelado (fixado). Nadadeiras peitoral e dorsal cinza escuro (fresco ou fixado) ou marrom escuro (fixado); nadadeira anal creme na altura da inserção dos raios, restante cinza escuro (fresco ou fixado) ou marrom escuro (fixado); nadadeira pélvica branca salpicada de cinza (fresco ou fixado) ou creme (fixado) da base à porção medial, distalmente cinza escuro (fresco ou fixado) ou marrom escuro (fixado); nadadeira caudal da mesma coloração da dorsal. Barbilhões maxilares cinza escuro (fresco), azul escuro (fresco ou fixado) ou marrom escuro (fixado) em toda extensão; barbilhões mentais externos e internos cinza escuro (fresco e fixado) da porção medial para extremidade.

Distribuição: A localidade-tipo de Genidens machadoi  é Macaé, litoral norte do Estado do Rio de Janeiro. O material examinado é proveniente da região compreendida entre o norte do Estado de São Paulo e o Uruguai, de regiões estuarinas e da plataforma continental, até profundidades de 80 metros. Foram observados exemplares de Genidens machadoi  na plataforma continental de regiões costeiras desde baixas profundidades até 80 metros de profundidade. Especificamente nos Estados de São Paulo, Paraná e Santa Catarina, a espécie é mais comum a partir dos 40 metros de profundidade e no Rio Grande do Sul e Uruguai até os 40 metros. Não foram encontrados exemplares em regiões estuarinas. Com a confirmação da identidade do exemplar descrito por Sielfeld (1979), a distribuição da espécie pode ser estendida do norte do Estado do Rio de Janeiro à entrada oriental do estreito de Magalhães, Chile.

Nome comum: Bagre do Corso

Discussão taxonômica: Tachysurus machadoi Miranda-Ribeiro, 1918  a foi descrito com base em um exemplar de 350 mm de CT, coletado pelo Almirante Machado da Silva em 1912, na região do município de Macaé, Rio de Janeiro. O espécime-tipo (MNRJ 661) encontra-se em bom estado de conservação e o epíteto específico foi uma homenagem prestada ao coletor, Almirante Machado da Silva. A descrição original inclui uma série de características peculiares do exemplar e uma boa descrição da forma das placas de dentes da região do palato, empregada na chave taxonômica para diferenciar a espécie elaborada por Miranda-Ribeiro (1918a).

A ausência de outros caracteres diagnósticos importantes, que não a forma das placas de dentes, prejudicou a diagnose da espécie e o nome caiu em desu- so. A forma das placas de dentes de Tachysurus machadoi  foi relacionada por vários autores, como sendo uma variação intraespecífica das placas de Genidens barbus  . Sielfeld (1979) por exemplo, descreveu um exemplar coletado na entrada oriental do Estreito de Magalhães no Chile e o identificou como Genidens barbus  , apesar da descrição do espécime e do desenho das placas de dentes concordarem com a diagnose aqui proposta para Genidens machadoi  . Sielfeld aparentemente foi influenciado pelas citações de Pozzi & Bordale (1935) e Fowler (1943 e 1951a) de Genidens barbus  para águas argentinas e chilenas. Outros exemplos são Higuchi et al., (1982) e Higuchi (1982) que incluíram inadvertidamente na variação das placas de dentes de Genidens barbus  padrões próprios de Genidens machadoi  .

Material tipo examinado: Holótipo. MNRJ 661 (1, 350,0) Rio de Janeiro, Macaé.

Material complementar examinado: 319 exemplares (94, 210,0-630,0). BRASIL. Rio de Janeiro. MZUSP 2297View Materials (1, 305,0) São João da Barra. São Paulo  . MZUSP 45569View Materials (1, 335,0) Peruíbe, Juréia , 10-14 milhas da costa  ; MZUSP 45570View Materials (1, 500,0) Peruíbe, Juréia , 10-14 milhas da costa  ; MZUSP 45575View Materials (1, 630,0) Ilha de Bom Abrigo , 6 milhas da costa  ; MZUSP 45576View Materials (1, 290,0) Ilha de Bom Abrigo , 6 milhas da costa  ; MZUSP 45577View Materials (1, 450,0) Ilha de Bom Abrigo   ; MZUSP 23804View Materials (1, 260,0) 25°51’S- 48°19’WGoogleMaps  . Paraná. MZUSP 45571View Materials (1, 215,0) Paranaguá , 18-20 milhas da costa  ; MZUSP 45572View Materials (1, 395,0) Paranaguá  ; MZUSP 45573View Materials (1, 370,0) Paranaguá  ; MZUSP 45574View Materials (1, 325,0) Paranaguá. Rio Grande do Sul  . MZUSP 15989View Materials (1, 204,0) Canal de acesso a Lagoa dos Patos  ; MZUSP 24405View Materials (1, 260,0) 29°23’S- 49°16’WGoogleMaps  ; MZUSP 23783View Materials (1, 268,0) 29°34’S- 49°50’WGoogleMaps  ; MZUSP 24417View Materials (1, 247,0) 29°43’S- 49°55’WGoogleMaps  ; MZUSP 24403View Materials (1, 242,0) 29°43’S- 49°55’WGoogleMaps  ; MZUSP 24406View Materials (1, 312,0) 29°52’S- 49°37’WGoogleMaps  ; MZUSP 24418View Materials (1, 288,0) 31°09’S- 50°43’WGoogleMaps  ; MZUSP 24407View Materials (1, 296,0) 31°09’S- 50°43’WGoogleMaps  ; MZUSP 24419View Materials (1, 348,0) 31°15’S- 50°22’WGoogleMaps  ; MZUSP 24401View Materials (1, 253,0) 31°45’S- 51°26’WGoogleMaps  ; MZUSP 24400View Materials (1, 273,0) 31°45’S- 51°26’WGoogleMaps  ; MZUSP 24423View Materials (1, 338,0) 31°54’S- 51°05’WGoogleMaps  ; MZUSP 24425View Materials (2, 248,0-374,0) 32°05’S- 51°55’WGoogleMaps  ; MZUSP 24397View Materials (1, 210,0) 32°28’S- 32°15’WGoogleMaps  ; MZUSP 24431View Materials (2, 246,0-252,0) 32°28’S- 52°14’WGoogleMaps  ; MZUSP 24414View Materials (1, 320,0) 32°40’S- 51°51’WGoogleMaps  ; MZUSP 23782View Materials (2, 344,0-421,0) 32°40’S- 51°37’WGoogleMaps  ; MZUSP 24430View Materials (2, 216,0-220,0) 32°58’S- 52°30’WGoogleMaps  . URUGUAI. MZUSP 24429View Materials (1, 306,0) 33°21’S- 53°48’WGoogleMaps  ; MZUSP 24412View Materials (1, 390,0) 33°37’S- 52°16’WGoogleMaps  ; MZUSP 24410View Materials (1, 205,0) 33°46’S- 53°17’WGoogleMaps  ; MZUSP 24411View Materials (1, 236,0) 33°58’S- 52°50’WGoogleMaps  ; MZUSP 24426View Materials (1, 440,0) 35°00’S- 54°50’WGoogleMaps  .

Kingdom

Animalia

Phylum

Chordata

Class

Actinopterygii

Order

Siluriformes

Family

Ariidae

Genus

Genidens

Loc

Genidens machadoi

Marceniuk, Alexandre P. 2005
2005
Loc

Netuma barbus

Sielfeld 1979: 190
1979